Início
Tecnologia
Saúde
Negócios
Variedades
 
Contato
Indique
Incluir Notícia
Imagens em Destaque
Segunda-Feira, 22 de Abril de 2024

Sistemas de proteção em correias transportadoras otimizam custos de produção de minério de ferro - 27/07/20


Compartilhar:

Sistema Splice Control monitora e atua na identificação do alongamento das emendas por meio de dispositivos magnéticos instalados em cada lado da emenda
Sistema Splice Control monitora e atua na identificação do alongamento das emendas por meio de dispositivos magnéticos instalados em cada lado da emenda

Os transportadores de correias são equipamentos largamente utilizados em diversos segmentos industriais de manuseio e transporte de granéis sólidos, como minérios, cimento, carvão, fertilizantes e produtos agrícolas. As correias transportadoras, principais componentes, podem chegar a 50% do custo total do equipamento.

No segmento de mineração, os custos de extração, transporte, beneficiamento, estoque e embarque estão atrelados ao desempenho dos equipamentos inerentes a estes processos, em especial às correias transportadoras. “Desde a frente de lavra na mina até o embarque do navio no porto, passando pelas instalações de tratamento nas usinas, o minério de ferro percorre muitos quilômetros através de TCLDs (Transportadores de Correia de Longas Distâncias). Quaisquer ocorrências operacionais em alguns desses pontos podem gerar grandes perdas de produção e financeiras”, explica Luciano Henrique Perry, engenheiro especialista em mineração da Schmersal.

Investimentos em sistemas de proteção eletrônica x manutenção corretiva
Considerando valores atuais, o metro linear de uma correia transportadora custa em média USD 500. A tonelada de minério de ferro no mercado internacional está sendo comercializada a um preço médio de USD 100. A capacidade operacional de um transportador de correia em um carregador de navios pode chegar a 20 mil toneladas/hora.

Um navio cargueiro pode transportar até 400 mil toneladas de minério, podendo ser carregado em menos de 24 horas em uma operação contínua, sem ocorrências. Em média, o custo da hora parada de um transportador de correia é de USD 60 mil. Por fim, a demurrage, que é a penalização por atraso no embarque de um navio, pode chegar a USD 20 mil por dia ou mais, dependendo do navio e da carga. “Portanto, caso ocorra um dano numa correia que a faça parar por 16 horas ou mais, as perdas podem ultrapassar USD 1 milhão”, contextualiza Perry.
Diante dessas cifras, as perdas ocasionadas por danos à correia transportadora estão na casa de bilhões de dólares. “Comparando com o investimento feito pela aquisição dos sistemas de proteção eletrônica, o desembolso é consideravelmente menor que os custos de uma intervenção de manutenção corretiva, além dos riscos à integridade física das pessoas”, destaca o engenheiro da Schmersal.

Soluções de proteção eletrônica para as correias transportadoras

Para aumentar a segurança e a produtividade nas operações, a Schmersal fornece soluções de proteção eletrônica para as correias transportadoras, em parceria com a Coal Control. As soluções RIP Control, Splice Control, Cord Control e Speed Control atuam no monitoramento online e na detecção de danos às correias antes que uma parada do transportador ocorra.

Combinados, estes sistemas promovem a proteção da correia transportadora em todas as suas dimensões, cargas e solicitações mecânicas, podendo ser instalados individualmente ou em conjunto. As soluções fornecidas pela Schmersal dispõem de painéis controladores IHM, sensores, dispositivos de aferição, suportes e demais componentes eletrônicos de controle.

Rasgos longitudinais nas correias transportadoras

O Sistema RIP Control monitora e atua na identificação de rasgos longitudinais, que podem ocorrer nos pontos de maiores solicitações de carga, tais como carregamento, chutes, transferências, estações de tensionamento e descarga. Por meio de antenas metálicas (loops) vulcanizadas aferidas por sensores eletromagnéticos, as informações das leituras de cada loop são enviadas ao painel controlador IHM de fácil interface com a eletrônica embarcada do equipamento.

Alongamento das emendas nas correias transportadoras

O Sistema Splice Control monitora e atua na identificação do alongamento das emendas por meio de dispositivos magnéticos instalados em cada lado da emenda, os quais medem o comprimento linear e possíveis tensões anômalas que podem causar a ruptura das emendas. O conjunto é projetado para compensar os alongamentos provocados pela temperatura e tensão operacionais, evitando falsos alarmes. O sistema pode ser integrado ao mesmo painel controlador IHM do sistema RIP Control.

Integridade dos cabos de aço internos

O Sistema Cord Control monitora e atua na identificação da integridade física dos cabos de aço internos da estrutura construtiva da correia, informando as condições das malhas metálicas, encordoamento e tensões de tração. As medições podem ser aferidas em pontos fixos do transportador ou de forma móvel, em vários pontos diferentes, através da versão Mobile. Este sistema também pode ser integrado ao mesmo painel controlador IHM dos sistemas RIP e Splice.

Velocidade da correia transportadora

O Sistema Speed Control monitora e atua na identificação da velocidade da correia transportadora, através de um encoder, mapeando desvios devido ao escorregamento. O sistema auxilia no controle de enchimento de pilhas, vazão nas estações de transferências e chutes, evitando entupimentos e acúmulo de material em zonas de transição.

Luciano Henrique Perry, engenheiro da Schmersal, explica que as comunicações de rede dos sistemas estão disponíveis e compatíveis com aquelas instaladas em cada região onde o cliente atua, tais como Profibus, Ethernet ou RS485, favorecendo o acompanhamento do desempenho remotamente, uma vez que as distâncias entre os equipamentos de campo e as salas de controle podem ser grandes, até mesmo quilométricas.

“A Indústria 4.0 está presente em tudo que envolve a mineração, incluindo os processos produtivos e os equipamentos, entre eles os transportadores de correia. As soluções de automação e segurança de máquinas, processos e pessoas da Schmersal estão em conformidade com as demandas mundiais de engenharia no setor de mineração, transporte e manuseio de granéis sólidos, bem como em outros segmentos industriais”, finaliza Perry.

Sobre a Schmersal
Multinacional alemã líder mundial em sistemas de segurança para máquinas industriais, a Schmersal também desenvolve soluções em automação e tecnologia para elevadores. Com mais de 25 mil produtos e presente em 17 países, a empresa tem fábrica na cidade de Boituva, no interior de São Paulo, além de linhas de produção na Alemanha, China e Índia. A companhia conta com a Academia Schmersal, criada para capacitar profissionais ligados à segurança industrial para atender as especificações técnicas exigidas pela Norma Regulamentadora 12. A Schmersal também integra o ranking “Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil”, de acordo com pesquisa realizada pela consultoria Great Place to Work (GPtW). http://www.schmersal.com.br.



Indique esta notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Nome indicado

E-mails dos indicados (separados por vírgulas)

Mensagem (opcional)

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Entre em Contato com o responsável pela notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
 
 Agenda
 

Curitiba - PR

23/04/2024
Embaixadora da Dinamarca visita projeto social inaugurado pela Princesa Benedikte em Curitiba

São Paulo

28/04/2024
Cris Barulins se apresenta em São Paulo mostrando versatilidade ao som de pandeiros

Rio de Janeiro

30/04/2024
Desospitalização: simpósio discute alta segura e transição dos cuidados

Copyright © 2008 JORNOW. Todos os direitos reservados