Início
Tecnologia
Saúde
Negócios
Variedades
 
Contato
Indique
Incluir Notícia
Imagens em Destaque
Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020
 
...
...

40tena cultural da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto continua em julho - 30/06/20

Indique - Contato - Compartilhar:


Ribeirão Preto (SP), 30 de junho de 2020 – A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto anuncia que a 40tena Cultural prossegue neste mês de julho, após três meses consecutivos. Com a proposta de incentivar as pessoas a ficarem em casa neste período de isolamento e distanciamento sociais, decretados em função do coronavírus (Covid-19), o projeto conta com agenda semanal com atividades que vão desde lives (vídeos ao vivo em plataformas streaming) com artistas e convidados até contações de histórias para crianças, show, dicas e discussões de livros, além dos programas permanentes como o Núcleo de Contadores de Histórias e Clube do Livro, entre outras ações.

As atividades de julho começam na próxima quarta-feira (1º/7), às 19h, com uma live no Instagram da Fundação (@fundacaolivrorp) com a participação do diretor regional do Sesc-SP, Danilo Santos de Miranda, e o gerente adjunto do Sesc Ribeirão Preto, Lucas Molina. O tema do bate-papo é “O lugar da cultura na sociedade atual”.

Na sexta-feira (3), também pelo Instagram da Fundação, a escritora e professora, Mary Del Priore, fala sobre a “História das Mulheres”. A autora já escreveu clássicos como “História das Mulheres no Brasil”, “Corpo a Corpo com a Mulher”, “Histórias e Conversas de Mulheres”, entre outros. A atividade começa às 19h e conta com a mediação de Lilian Rosa.

Já em clima de final de semana, para o sábado (4), a partir das 10h, a programação traz a Oficina Criativa de autoconhecimento com colagem com a artista visual Pris Lo, uma atividade para estimular a criatividade e a integração entre as famílias ou até com quem está em casa sozinho. Esta oficina multifacetada é voltada para todas as idades e será transmitida pela plataforma Zoom. O objetivo é mostrar aos participantes as diversas técnicas e abordagens que podem despertar o potencial criativo de cada um. O link para acessar a oficina fica disponível na BIO do Instagram da Fundação e no site da instituição: https://fundacaodolivroeleiturarp.com. Para participar, a equipe de programação da Fundação recomenda ter em mãos os materiais que serão necessários para as criações: tesoura, cola e todos os tipos de papeis, de jornal a embrulhos de presentes.

Para acompanhar a programação semanal, basta acessar as redes sociais da Fundação do Livro e Leitura:
Instagram (@fundacaolivrorp)
Facebook (facebook.com/FundacaodoLivroeLeituraRP)
Linkedin (fundacaolivrorp),
Twitter (@FundacaoLivroRP)
Youtube (FeiraDoLivroRibeirao)
Site http://www.fundacaodolivroeleiturarp.com

Ignácio de Loyola Brandão foi destaque na semana passada

Na última sexta-feira (26), às 19h, o encontro marcado pelas redes sociais da Fundação foi com o escritor Ignácio de Loyola Brandão. Ele é sempre um dos nomes mais esperados da FIL (Feira Internacional do Livro) e falou sobre o tema “Leitura para além do enredo: literatura para decifrar o mundo”.

Loyola já esteve oito vezes na Feira do Livro e é um dos escritores que mais incentiva o evento literário. No ano passado, ele esteve em Ribeirão Preto, foi o escritor homenageado pela Feira do Livro e o protagonista do projeto Recortando Palavras, se encontrando com mais de 1 mil de estudantes e o público em geral, nas atividades realizadas. “Eu considero essa live uma parte da 20ª Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto, que foi adiada, postergada como dizem os intelectuais, por motivos que não são nossos”, disse. Durante o bate-papo mediado pela pedagoga Laura Abbad, Loyola declarou que a sua relação com a feira e com Ribeirão é muito estreita. “É uma relação de amor, de paixão e de entrega”.

O autor que, iniciou o bate-papo lendo frases emblemáticas de Clarice Lispector, refletiu sobre o estranhamento de que as pessoas têm consigo mesmas durante a vida. Ele destacou a frase da autora “amar os outros como única salvação individual” que para ele se ajusta tão bem ao momento atual. Também contou como tem sido a rotina durante a pandemia dentro de sua casa ao lado de sua esposa. Segundo ele, apesar de se sentir preso, tem tido a mesma disciplina que sempre tem ao escrever, o que lhe ajuda a enfrentar os dias. Atualmente, ele está conseguindo redigir sua coluna quinzenal e outras crônicas e chegou até a produzir, já na quarentena, uma biografia encomendada sobre um psicoterapeuta de 83 anos e de referência em São Paulo.

Loyola também dividiu com os internautas que, mesmo neste contexto de pandemia, classificada por ele como ‘pandemoníaca’ no Brasil, tem projetos para seguir trabalhando. O primeiro pode ser um livro que já tem até título provisório: ‘Lentamente o caracol sobe o muro’. “Tenho a ideia de falar destes tempos de pandemia. Pode ser um romance ou noveleta, que se passa num país vazio, porque as pessoas se acostumaram tanto a ficar dentro de casa, que não quiseram mais sair. São projetos”, anunciou.

Sobre o distanciamento social, ele disse que combate o momento difícil se agarrando ao seu trabalho e expressou que não entende porque as pessoas ficam tão desesperadas. “As pessoas fazem drama, não precisa de drogas para não ficar neurótico. É melhor enfrentar e viver ou morrer. É uma decisão, pois o coronavírus é uma roleta chinesa e ele mata”, avaliou. Para o autor, nesta quarentena é preciso fazer uma escolha individual que trafega entre a vida ou a morte. “Neste momento, a gente tem que saber se quer continuar vivo [ o brasileiro, a humanidade ] ou então se entregar. Eu não quero me entregar. A vida é a única coisa boa que eu tenho. A única coisa importante que nós temos. Viva a vida e não saia de casa”, finalizou.

Do interior para o mundo
Além de abrigar a Feira Internacional do Livro, Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, é conhecida como capital da cultura e famosa também por reunir eventos de grandes proporções como João Rock, diversas produções de cinema e de música de qualidade, além de muitos outros projetos que têm fortalecido a cena cultural. Essa identidade não se dissolve durante a pandemia, pois a cidade tem levado para internet diversas iniciativas culturais. A 40tena Cultural da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, lançada durante o período de distanciamento e isolamento sociais, é exemplo desta performance.

Este novo projeto traz uma intensa programação cultural da entidade circulando pelas redes sociais desde meados de março, organizada por meio de plataformas virtuais. Até aqui, a 40tena Cultural realizou mais de 35 atividades e impactou quase 13 mil pessoas, através das redes sociais da Fundação. Enquanto as atividades não podem acontecer, de forma presencial, o projeto tem levado arte, cultura, informação e entretenimento para o público da instituição.

A principal proposta da Fundação do Livro e Leitura com essa agenda cultural online é dar espaço e voz aos artistas e escritores de diversas localidades, através de ações de arte, cultura, educação, oferecendo reflexão e ampliando acesso e democratização do livro e da leitura.

Para a diretoria da Fundação, a conexão com o público por meio da internet que a 40tena cultural tem propiciado pode atrair ainda mais pessoas para a FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto) nos próximos anos. Até agora, em todas as 19 edições acumuladas, já foram 5,9 milhões de pessoas passando e se interessando pela sua proposta e mais de 3 mil escritores envolvidos. Estima-se que, em média, 1000 empregos tenham sido gerados direta ou indiretamente em Ribeirão Preto, a cada edição, com uma média de mais de 35 estandes de livro e mais de 250 atividades gratuitas oferecidas a cada ano.

Ao todo, a Feira do Livro já chegou a movimentar R$ 22 milhões, com um orçamento anual que gira em torno de R$1,7 milhões. A feira não movimenta apenas a cidade de Ribeirão Preto e sim todas as 34 cidades que compõem a sua região metropolitana, sendo que 13 delas participam ativamente da programação. “Toda agenda é voltada para a leitura, educação e cultura, e muitas vezes foi protagonizada por grandes nomes da literatura nacional e internacional”, conclui a curadora da FIL, Adriana Silva

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho. Em 2020, a Feira entra na 20ª edição, torna-se internacional e recebe nova identidade, apresentando-se como FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto).

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e agora internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do ProAc.



Indique esta notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Nome indicado

E-mails dos indicados (separados por vírgulas)

Mensagem (opcional)

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Entre em Contato com o responsável pela notícia:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Reproduza na caixa de texto, o código anti-spam abaixo



  
Voltar
Agenda

Copyright © 2008 JORNOW. Todos os direitos reservados